M

sábado, junho 21, 2014

ELE DORME NA TEMPESTADE





Parece meio estranha esta frase “ELE DORME NA TEMPESTADE”. Em condições naturais é óbvio que ninguém faria tal coisa; mas estamos falando de Jesus. E como sempre o nosso amado mestre sempre está nos dando lições maravilhosas. A referência que tomaremos por base está em Mateus 8; 18-27. Ao analisarmos o texto em questão, vemos que  Jesus juntamente com os seus discípulos estava rodeado de uma grande multidão de pessoas. Muitos de nós hoje em dia iriamos amar tal situação, está no centro das atenções em meio a uma grande multidão de pessoas, isto acaricia em muito o nosso ego. Mas, é fácil perceber que com Jesus a coisa é diferente, pois Ele sabe que nem sempre quantidade é sinônimo de qualidade. Logo surge um escriba lhe fazendo uma certa declaração de amor: “Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei”. Ao que lhe respondeu Jesus:  “As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”. Vejam que esta declaração não fazia muito sentido, pois o mesmo não tinha conhecimento necessário sobre Jesus, e é justamente por isso que o Mestre lhe fala das suas condições financeiras, tipo se quiseres me acompanhar tudo bem, mas vou logo te avisando que comigo não vai ter regalias..

Agora se por um lado tinha um, que queria seguir Jesus as cegas; por outro lado já tinha um discípulo colocando Jesus em segundo plano. Talvez até mesmo por então ter percebido que não seria fácil acompanhar o Mestre, começou a  arrumar desculpa para ir se escapulindo, ele fala: “Senhor, permite-me que primeiramente vá sepultar meu pai”. Já com estes dois exemplos podemos concluir que, geralmente a multidão não nos trará bons resultados. E neste caso isto é tão verdade que jesus sem perca de tempo entra no barco e segue juntamente com os discípulos mar a dentro.

E porque que Ele faz isto, porque eles vão pra longe da multidão; existem coisas que Deus tem pra nós ou para realizar em nossas vidas, que as demais pessoas jamais entenderão e se elas estiverem por pertos irão atrapalhar ao invés de ajudar. Creio que era justamente por isso que Jesus muitas vezes falava por parábolas para a multidão. “E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas”. Marcos 4;11.

Já no barco, nos diz o texto que se levanta uma grande tempestade, com certeza o terror se apodera dos discípulos principalmente daqueles que não eram pescadores, e é certo que Pedro e André já deveria ter feito de tudo para salva-los, pois estes sim eram pescadores e com certeza colocaram em prática todo o conhecimento de homens do mar;  mas os seus  esforços estava sendo inútil o barco já estava afundando com tanta água. E o mais incrível acontece neste momento eles  olham para Jesus e o veem  tranquilamente dormindo na proa do barco. E após ser despertado pelo alvoroço dos discípulos Jesus os repreende e acalma os ventos e o mar.

Agora vejamos a grande lição deste episódio. Porque Jesus dormia na tempestade. Porque este era o momento dos próprios discípulos realizarem o milagre; Jesus esperava que eles mesmo clamassem a Deus para que a tempestade cessasse ao invés de acorda-lo. Foi justamente por isso que a primeira coisa que Jesus fez ao acordar, foi repreendê-los e só depois fez o milagre.

Conclusão, devemos entender que quando Deus nos separa da multidão e nos colocar no deserto ou num mar revolto, não é para que nós pereçamos e nem muito menos para perdermos a fé,  pelo contrário é justamente neste momento que devemos usar a nossa fé e confiar na presença de Deus em nossa vida, mesmo que Ele esteja dormindo na tempestade.